Segurança de rede para MSPs: 3 ameaças que devem continuar em 2023

Veja quais são os riscos e ofereça mais proteção para seus clientes!

A segurança de rede refere-se às medidas de proteção implementadas para garantir que as redes de computadores sejam seguras e protegidas contra ameaças cibernéticas. Como, por exemplo, invasões, vírus, malwares, hackers e outros tipos de ataques.

Ela é uma preocupação crítica para indivíduos e organizações que usam a internet e outros sistemas para transmitir informações e dados confidenciais. Garantir a segurança de rede é uma tarefa complexa que requer a implementação de várias camadas de defesa, incluindo firewalls, criptografia, autenticação de usuários, controle de acesso e monitoramento constante.

Essa é uma área em constante evolução, com novas ameaças surgindo regularmente, o que torna essencial que indivíduos e organizações estejam sempre atualizados sobre as últimas técnicas e tecnologias de segurança de rede. Ainda mais para você, como Prestador de Serviços de TI, que precisa garantir essa proteção aos seus clientes.

Por isso, é preciso que você conheça as principais ameaças que podem atrapalhar o seu trabalho. Nesse texto, vamos te mostrar 3 delas que ainda vão te acompanhar nesse ano. Ficou curioso? Então, acompanhe a leitura e confira agora mesmo!

3 Principais Ameaças à Segurança da Informação Que Continuarão em 2023

Qual é o cenário atual da segurança de rede no Brasil?

O cenário atual da segurança de rede no Brasil é complexo e desafiador. O país enfrenta um grande número de ameaças cibernéticas, incluindo ataques de hackers, phishing, ransomware e outras formas de malware. Além disso, a falta de investimentos em tecnologia e segurança por parte de algumas empresas e órgãos governamentais tornam a situação ainda mais preocupante.

De acordo com o Relatório de Ameaças Cibernéticas SonicWall 2023, o Brasil é o quarto maior país alvo de ransomware no mundo. Nosso país fica atrás somente dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Espanha.

Ainda segundo o documento, o número de ataques com foco em dispositivos IoT avançou cerca de 65% na América Latina.

Outro aspecto importante é que muitas empresas brasileiras ainda não dão a devida atenção à segurança de suas redes e da infraestrutura de TI como um todo. Muitas delas não investem em soluções de segurança ou treinamento para seus funcionários, o que as deixa vulneráveis a ataques cibernéticos.

Por outro lado, há uma crescente conscientização sobre a importância da segurança de rede no Brasil. O país conta com uma série de organizações e iniciativas que visam aumentar a segurança cibernética no país, como o CERT.br (Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil), o NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabelece regras para a proteção de dados pessoais no país.

Embora haja uma série de desafios na área de segurança de rede no Brasil, há também um movimento crescente em direção à conscientização e à melhoria das práticas de segurança cibernética no país. E, como Prestador de Serviços de TI, é o seu momento de aproveitar essas oportunidades!

Quais as 3 principais ameaças à segurança de rede nesse ano?

Bom, à medida que os anos vão passando, os cibercriminosos também vão ficando mais especializados em alguns tipos de ameaças à segurança de rede dos seus clientes. Sendo assim, separamos 3 principais delas que você precisa estar atento aos seus clientes. Confira:

1 – Malware

Malware é um termo usado para descrever qualquer tipo de software malicioso que é projetado para danificar, controlar ou roubar informações do dispositivo dos seus clientes. Existem muitos tipos diferentes de malware, incluindo vírus, worms, cavalos de Troia, ransomware e spyware.

Esses tipos de ataques podem ser devastadores, resultando na perda de dados pessoais ou corporativos, roubo de identidade, extorsão financeira e muitos outros danos. Felizmente, existem muitas maneiras de se proteger contra ataques de malware.

E a principal delas, é a contratação de um Prestador de Serviços de TI. Por isso, invista em seu conhecimento sobre esse tipo de ataque para estar preparado e oferecer uma segurança realmente efetiva aos seus clientes, com a ajuda das melhores ferramentas de TI!

2 – Ransomware

Os ataques ransomware são uma forma de cibercrime em que os criminosos virtuais criptografam os arquivos de um sistema de computador e exigem um resgate em troca da chave para desbloquear os dados. Esses ataques são geralmente conduzidos por meio de phishing ou e-mails maliciosos, onde os usuários clicam em links ou baixam arquivos infectados.

Quando o ransomware infecta um sistema, ele criptografa todos os arquivos do usuário, tornando-os inacessíveis. Em seguida, exibe uma mensagem exigindo que o usuário pague um resgate para receber a chave de desbloqueio. O valor pode variar de algumas centenas a milhares de dólares, e geralmente é exigido em criptomoedas para dificultar a identificação dos criminosos.

Esse tipo de ataque pode ter consequências graves aos seus clientes, incluindo a perda de dados e prejuízos financeiros. Além disso, o pagamento do resgate não garante que você receberá a chave de desbloqueio e pode incentivar ainda mais ataques.

Então, para proteger os seus clientes contra esses ataques, é importante ter uma estratégia de proteção e recuperação de dados, contar com soluções de segurança endpoint e instruir o seu cliente a ter cuidado ao abrir anexos de e-mails ou clicar em links de origem desconhecida. Também é recomendável ter um plano de resposta a incidentes de segurança cibernética, caso ocorra um ataque ransomware.

3 – DDoS

O DDoS (Distributed Denial of Service) é uma forma de ataque cibernético que têm como objetivo tornar um serviço ou site indisponível para os usuários legítimos, sobrecarregando-o com tráfego de internet. Eles são realizados por meio de uma rede de dispositivos infectados, conhecidos como “botnets”, que são controlados remotamente pelos cibercriminosos.

Quando ocorre um ataque desse tipo, os dispositivos infectados enviam um grande número de solicitações ao site ou serviço-alvo, com o objetivo de sobrecarregar seus servidores e torná-lo indisponível para os usuários. Esses ataques podem durar horas ou até mesmo dias, causando prejuízos financeiros e de reputação para os seus clientes.

Existem diferentes tipos de ataques DDoS, incluindo os de amplificação, de reflexão e de esgotamento de recursos. Desse modo, os ataques de amplificação e reflexão envolvem o uso de servidores mal configurados para enviar uma grande quantidade de tráfego para o alvo, enquanto os ataques de esgotamento de recursos visam consumir toda a capacidade de processamento do servidor, tornando-o inoperante.

Para proteger os seus clientes contra esses ataques, é importante contar com medidas de segurança cibernética, como firewalls, filtros de pacotes e sistemas de detecção de intrusão. Além disso, as organizações podem implementar soluções de mitigação de DDoS, como serviços de CDN (Content Delivery Network) e provedores de serviços de proteção contra DDoS. Também é importante monitorar o tráfego de rede e o desempenho do servidor para detectar e responder rapidamente a ataques em tempo real.

Sem dúvida, com foco nessas 3 ameaças, você oferecerá uma maior segurança de rede aos seus clientes. Então, se gostou desse conteúdo, não deixe de conferir nossa matéria sobre aplicações de IoT na área de TI. Acesse agora e confira!

Autor: Rodrigo Gazola

Especialista no mercado de prestação de serviços em TI, é considerado um pioneiro no modelo de Serviços Gerenciados (MSP) no Brasil. Apesar de possuir amplo conhecimento no modelo e no mercado MSP, seu verdadeiro fascínio está no universo do Backup, Backup, Backup! Com formação acadêmica em Eletrônica, Gestão em TI e um MBA em TrendsInnovation, demonstra paixão pelo que faz e nunca se cansa quando se trata de trabalho e aprendizado. Muitos dizem que o segredo do seu equilíbrio está nos 4 "B"s que adotou há algum tempo: Beer, Bike, Barbecue e Backup.

Sair da versão mobile