Dicas de Segurança da Informação: por que manter os softwares atualizados?

Entenda como a ação ajuda a proteger os dados dos seus clientes

softwares atualizados

Entenda como a ação ajuda a proteger os dados dos seus clientes 

Os computadores são compostos por duas partes: o software — conjunto de programas — e o hardware — feito pelas partes físicas. Como os softwares são os responsáveis por permitir a execução de tarefas específicas, comandando, assim, toda a função e a lógica dos PCs, é bem importante que eles estejam sempre atualizados, não é mesmo?

De acordo com uma pesquisa da empresa de segurança F-Secure, 94% das pequenas e das médias empresas nem sempre cuidam da segurança dos softwares e acabam por colocar os negócios em risco ao não atualizá-los. Apenas 59% das organizações disseram atualizar os softwares com certa frequência. Ainda segundo a pesquisa, 63% assumem ter os recursos necessários para realizar essas atualizações.

Diante disso, como você, profissional de TI, deve atuar para convencer as empresas sobre a importância de investir em softwares atualizados e, ainda, como técnico de TI, ajudar para que os sistemas de seus clientes estejam sempre em dia.

Então, se deseja saber dicas de Segurança da Informação, continue a leitura.

Segurança da Informação: aliado da defesa de dados

Em primeiro lugar, antes de te mostrar nossas dicas, temos que falar sobre o conceito de SI.

Pense numa grande empresa, que possui projetos em várias frentes e participa de diversos eventos. É normal que os dados dela sejam de sigilo total. Entretanto, há sempre o risco de uma informação acabar vazando durante esses eventos.

Quando isso acontece, a perda é irreparável e os dados vão parar em mãos erradas.

Outro fato que muitos acabam não dando importância, é de que um simples “encaminhar” para a pessoa errada, pode causar o envio de dados confidenciais que colocam a empresa em risco.

Enfim, a Segurança da Informação é a união de políticas e ações empregadas para que os dados sejam seguros e controlados. Ou seja, evitam que outras pessoas tenham acesso, ou façam seu uso.

Dicas de Segurança da informação

Sabemos que ter uma empresa não é fácil, existem diversos problemas e detalhes que devem ser tratados com atenção, em especial, quando envolve a parte de TI. Os obstáculos aqui, sem dúvida, se tornam mais complexos.

Com os softwares corretos e atualizados, você não necessita gastar rios de dinheiro para ter a segurança necessária na empresa de seus clientes. Pensando nisso, separamos algumas dicas de Segurança da Informação, que são vitais para o melhor gerenciamento. 

Então, pegue papel e caneta para anotar tudo o que julgar importante e aplique agora mesmo no seu dia a dia como MSP.

1. Política de informação e segurança

Não é difícil entrar em sites e dar de cara com a política de segurança do lugar, não é mesmo? Ela é criada para que as pessoas tenham o bom senso ao visitar o seu site e as sigam.

Em uma empresa não seria diferente. O ideal é criar um formulário para que todos os funcionários leiam e assinem as regras estabelecidas para manter a segurança dos dados e informações importantes para seu cliente.

Ou seja, qualquer empresa precisa ter prioridade máxima em relação a esses termos, visto que, alguns usuários costumam ter acesso aos dados de maior importância.

2. Faça backup visando a proteção dos dados

Ao buscar proteger as empresas que atende de hackers e malwares, é preciso pensar em uma estratégia de proteção de dados que envolva o backup, arquivamento e recuperação de desastres.

Afinal, sabemos que, infelizmente, desastres podem acontecer e é cada vez mais comum que isso ocorra.

Portanto, o backup é um serviço obrigatório no portfólio de qualquer Prestador de Serviço de TI que sabe que precisa cuidar dos dados de seus clientes com segurança e eficiência.

Mas, lembre-se, a única forma de garantir que os dados estão seguros é realizando restaurações.

Inclusive, quando a empresa conta com uma política eficaz de backup, esses riscos diminuem. Além disso, você consegue responder aos perigos de uma maneira mais rápida e eficaz, reduzindo as chances desses danos serem ainda mais letais.

Além disso, lembre-se de sempre ter foco no que o cliente precisa e quais são as necessidades do negócio dele.

3. Acabe com o mito de que a Segurança da Informação é apenas para grandes empresas

O mito de que apenas grandes empresas devem se atentar à segurança de seus dados, é mais comum do que você imagina. Toda empresa, corre riscos de ser um alvo atraente. Aliás, com mais frequência temos visto ataques direcionados às pequenas e médias empresas.

A maioria das PMEs ainda não apostam em Segurança da Informação. Então, os criminosos aproveitam para explorar as fraquezas existentes. Mas, é importante destacar que todas as empresas, independentemente do porte e do setor, estão vulneráveis e podem ser alvos de ataques.

Mas, claro, os criminosos optam sempre por quem não tem prioridade em cuidar da Segurança da Informação. 

4. Sempre escolha softwares abrangentes

Sem dúvidas, para atender melhor os seus clientes, conte com uma solução que facilite o seu trabalho, garantindo mais rapidez, simplicidade e segurança.

Sabemos que a gestão de patches, por exemplo, pode ser complexa. Principalmente, se você gerencia várias estações de trabalho e servidores. Mas, soluções como o N-able N-sight RMM facilitam essa tarefa.

Com o software é possível ter controle granular das políticas de aplicação de patches, tudo por meio de um único painel, fácil de usar.

5. Reforce a conscientização dos funcionários

Se a sua equipe não estiver atenta a essas políticas de segurança, de nada adianta tomar os cuidados citados acima. É ideal que, além de você, sua equipe tenha um treinamento sobre a importância da segurança no meio digital. O mesmo deve ser feito, com os times dos clientes que você atende. 

Contudo, ainda indica-se que o responsável revise essas políticas e práticas todo ano, se possível, mais de uma vez.

De fato, você não tem nada a perder ao criar regras mais rígidas, e seguí-las. Visto que a segurança das informações implica em dados importantes, que podem afetar a vida pessoal de muitas pessoas.

6. Mantenha sempre os sistemas operacionais e softwares atualizados

A maior parte dos ataques, ou propagação de vírus, ocorre por conta de alguma falha em relação a pequenas fraquezas que hackers costumam explorar ao observar alguma brecha.

É muito evidente o número de empresas que só começam a se preocupar quando são invadidas. Sendo assim, mantenha sempre tudo atualizado e, de preferência, da maneira automática como citamos nesse conteúdo.

Além dessas dicas que separamos para você, ainda é importante destacar a necessidade de ter uma abordagem de Segurança em Camadas, temos um artigo em nosso blog sobre isso, confira.

No próximo item, vamos falar com mais detalhes sobre como você pode fazer as atualizações da maneira devida e quais as dificuldades mais comuns que você pode encontrar pelo caminho.

É claro que, toda essa proteção não virá de um dia para o outro, em especial se não contar com uma equipe especializada em proteção de dados.

Após ler essas dicas de Segurança da Informação, que tal conhecer quais as maiores metas para fazer as atualizações necessárias de softwares? 

Principais objetivos para a realizar as atualizações de softwares

Manter os softwares atualizados, garante maiores índices de segurança para as máquinas de seus clientes. No entanto, quais são os reais objetivos dessa ação?

Pois bem, o primeiro objetivo da atualização, é corrigir falhas identificadas pelos fabricantes dos sistemas. Essas bug fix relacionadas à segurança previnem contra fraquezas. Visto que são muitos os criminosos virtuais tentando explorar os softwares desprevenidos.

Um exemplo recente é o WannaCry, vírus Ransom.CryptXXX, do tipo ransomware. Esse malware de criptografia sequestra e bloqueia arquivos e pastas do computador, devolvendo o acesso ao proprietário apenas sob o pagamento de bitcoins.

Esse ataque, em específico, aproveitou-se de uma brecha de atualização do Windows para alcançar várias máquinas e explorar dados de uma só vez. Daí a importância de identificar falhas e fazer as correções de forma frequente.

Para se ter uma ideia, o WannaCry já rendeu mais de US$ 25 milhões ou R$ 80 milhões aos cibercriminosos, de acordo com um estudo realizado pelo Google em parceria com a empresa de pesquisa Chainalysis, com a Universidade da Califórnia e com a escola de engenharia da Universidade de Nova York.

Melhorias em novos recursos

O segundo objetivo principal é atualizar a aplicação para ter melhorias em novos recursos. Essa atualização não tem a ver com a correção de erros. Mas, na verdade, com a alteração de estrutura de um software, trazendo novas funções ou mesmo tornando-o mais ágil.

Vale destacar que a atualização de softwares não garante apenas um funcionamento estável, mas, também envolve questões legais. Isso porque se a empresa não realizou as melhorias recomendadas pelo fabricante, ela não poderá responsabilizá-lo por eventuais erros que causem prejuízos, pois esses, certamente, estarão diretamente relacionados às novas atualizações não realizadas.

Sendo assim, é papel do MSP, alertar as empresas para a importância de estar em dia com as atualizações dos sistemas operacionais, se prevenindo de vírus, bugs e falhas de segurança.

Vale ressaltar que não existe um software mais importante que outro para ser atualizado. O profissional deve proceder para que todos sejam sempre mantidos atualizados, lembrando, ainda, é preciso considerar os mais usados por cada empresa e garantir que, pelo menos esses estejam atualizados.

Você também pode conferir sobre o tema no vídeo que vamos deixar abaixo:

[SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO] Por que manter meus softwares atualizados?

Dificuldades mais comuns na hora de manter os softwares atualizados

Infelizmente, a pirataria ainda está presente em nosso país. De acordo com pesquisa global da BSA The Software Alliance, 46% dos softwares instalados em computadores brasileiros não estão devidamente licenciados, um ponto percentual a menos que em 2016. Esses números mostram um valor comercial de US$ 1,7 bilhão.

Segundo a análise, o Brasil progrediu e apresentou a menor taxa da América Latina. Nesse espaço geográfico, o Brasil é seguido pela Colômbia e pelo México, onde as taxas de uso de software não são licenciados, são de 48% e 49%, nesta ordem.

A taxa total do mundo fica em 37% de uso de softwares que não estão devidamente licenciados, sendo o índice mais baixo o do Japão, que fica em 16%, e o mais alto o da Líbia, que alcança 90%. O estudo mostra ainda que os ataques cibernéticos são um dos principais riscos ligados ao uso de softwares irregulares, sendo que, a cada segundo, surgem, pelo menos, oito novas ameaças de malware em todo o mundo.

Contudo, o resultado brasileiro ainda se demonstra vulnerável aos ataques. Mesmo diante desse cenário, muitas empresas brasileiras acabam não realizando a atualização de suas máquinas, por não terem os softwares licenciados junto aos fabricantes.

É claro que, com essas dicas de Segurança da Informação, seus clientes estarão menos propensos a esses riscos.

O papel do Prestador de Serviços de Gerenciados

Ainda assim, é papel do MSP mostrar a importância das atualizações, mesmo que alguns sistemas não sejam licenciados. Hoje, alguns fabricantes permitem, até mesmo, a atualização de softwares não licenciados da maneira devida.

Com isso, o MSP deve mostrar dicas de Segurança da Informação para o seu cliente, e provar que ele não tem razões para entrar nessa estatística negativa e deve, sim, investir na atualização dos seus softwares, ainda que o fabricante não o obrigue. É uma questão de manter a qualidade de uso dos sistemas, bem como a segurança da rede.

Além disso, o MSP deve contar com ferramentas de gestão de TI e de segurança de dados para fazer o monitoramento e gestão dos dispositivos de seus clientes. Assim, a implementação e execução de tarefas e atualizações é facilitada e podem ser automatizadas.

Entendeu a realidade das companhias brasileiras diante de softwares atualizados e por que é tão importante ofertar esse serviço aos seus clientes?

Se você tem interesse em demonstrar para os seus clientes a importância dessa atualização e precisa de ferramentas de qualidade para ajudar na gestão de patches, entre em contato com a ADDEE e conheça as ferramentas de gerenciamento e monitoramento remoto que podem ajudá-lo a minimizar os problemas de segurança das máquinas dos seus clientes.

Esse conteúdo esclareceu suas maiores dúvidas? Em nosso MSP Blog, você encontra diversos materiais que podem auxiliar na sua jornada como Prestador de Serviços Gerenciados de TI. Enfim, essas foram as dicas de Segurança da Informação que separamos neste texto para você! Não deixe que as empresas dos seus clientes fiquem vulneráveis a ataques de criminosos virtuais. Aplique essas táticas e garanta dados seguros!

Autor: Rodrigo Gazola

Especialista no mercado de prestação de serviços em TI, é considerado um pioneiro no modelo de Serviços Gerenciados (MSP) no Brasil. Apesar de possuir amplo conhecimento no modelo e no mercado MSP, seu verdadeiro fascínio está no universo do Backup, Backup, Backup! Com formação acadêmica em Eletrônica, Gestão em TI e um MBA em TrendsInnovation, demonstra paixão pelo que faz e nunca se cansa quando se trata de trabalho e aprendizado. Muitos dizem que o segredo do seu equilíbrio está nos 4 "B"s que adotou há algum tempo: Beer, Bike, Barbecue e Backup.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile